O mercado de Mobile Learning ainda está engatinhando no Brasil, não podemos dizer que é um mercado beta, pois projetos na área de mobile learning no País não tem grandes investimentos por parte das empresas de EAD e grande parte da população nem sabe o que significa o termo, talvez esse será o ano do Mobile Learning ou não em nosso país.

 

Abaixo algumas previsões para 2011 na área de Mobile Learning.

 

Identidade própria

 

Até o ano passado, Mobile Learning era visto como um pequeno campo do E-Learning (ou EAD). Tanto é verdade que, para quase todas as pessoas, o termo significa apenas um “EAD” via dispositivo móvel. 2011 será o ano em que o M0bile Learning se diferenciará de vez do E-Learning, tanto tecnicamente como pedagogicamente.

 

Aumento significativo de investimentos na área

 

A visibilidade do Mobile Learning, assim como a necessidade de desenvolvimento e sede por cultura e conhecimento, atrairá novos investidores para o mercado. É fato o aumento significativo pela procura por conhecimento, o tempo escasso e a necessidade de treinamento constante em empresas globais, o que atrairá dinheiro para pesquisas na área.

 

Aprendizagem segmentada

 

Até hoje, a utilização através de tecnologias móveis englobava tudo junto: acesso à web, SMS, celulares em sala de aula, sem especificações ou foco. Em 2011, aplicações começarão a aparecer e serem desenvolvidas para grupos segmentados, com foco em assuntos específicos ou público-alvo.

 

Desenvolvimento de aplicações Mobile Learning para Tablets

 

Os Tablets estão bombando. Basta ver os recentes lançamentos da Apple, Dell, Blackberry, Samsung e a galera da China que chega com preço escandalosamente descente (na medida para o Brasil e suas desigualdades sociais). O crescimento de aplicações específicas para estas plataformas deverá ser exponencial.

 

Flash terá sim alto impacto no Mobile Learning

 

Por mais que se diga que isto e aquilo sobre o Flash e que os gadgets Apple não rodem a tecnologia, a ferramenta da Adobe terá uma impacto muito grande no Mobile Learning.

 

A Apple está longe de dominar o mercado (que é comandado pelo Symbian e pelo Android) e a Adobe já prevê o desenvolvimento para Symbian, BlackBerry e Windows Phone (lembrando que o Android já roda o sistema a partir da versão 2.2).

 

Mas porque o Flash é tão importante? Basta lembrar que ele é a principal forma de interação com estudantes em salas de aula virtuais e várias ferramentas para desenvolvimento rápido em E-Learning são baseadas em Flash.

 

Dificilmente as empresas líderes em EAD deixarão de utilizar o Flash para usar uma plataforma HTML5 ou adentrar no assustador mundo de desenvolvimento dos sistemas operacionais mobiles.

 

O importante é estar atento ao mercado e fica por dentro desta tecnologia. O M-Learning veio para ficar e modificar a experiência e interação humana com a aquisição de conhecimento.

 

fonte: M-learningpedia



Segunda, Março 14, 2011

« Voltar