Marketing! Em todo o lado e a toda a hora se ouve este estrangeirismo. Através de uma das suas ferramentas mais conhecidas – a publicidade - ele invade as nossas vidas na rua, no trabalho, em casa. Com o tempo, a proliferação de cartazes, anúncios e spots publicitários, transformou-nos em espectadores permanentes de um fenómeno próprio das sociedades cuja economia de mercado se encontra mais desenvolvida.

 

Mas, no fim de contas, saberemos ao certo o que é o marketing? Este conceito, por demais utilizado a propósito e a despropósito, e muitas vezes depreciativamente, apenas traduz a mais antiga actividade do mundo: comprar e vender. Marketing NÃO é publicidade, com que tantas vezes se confunde. Marketing deriva de ‘mercado’, logo, o seu significado remete-nos para ‘comércio’.

 

E que dizer do mais recente dos “marketings”, aquele que tem como apelido Digital? Na era da internet e da comunicação global, também as formas de comercialização e negociação se ampliaram com o aparecimento dos novos canais de distribuição electrónica e, necessariamente, aí ter nascido o marketing digital.

 

A filosofia subjacente é comum, e baseia-se na ideia de que as Organizações (empresas com ou sem fins lucrativos) se devem orientar para as necessidades e desejos do seu cliente ou utilizador. Assim, também o marketing digital tem de estudar o mercado, analisar a concorrência, detectar tendências (fazendo por suprir necessidades), definir o seu posicionamento e o seu mercado-alvo.

 

Feito esse trabalho, prévio à comercialização, terá agora que definir o produto ou serviço, o preço a que o quer vender, qual a forma de o colocar à disposição do cliente (através do seu site ou também num espaço físico) e, finalmente, quais as ferramentas de comunicação com que o anuncia. E agora sim, nesta última fase poderá recorrer à publicidade e a diversas outras formas de promoção.

 

É então fundamental, na altura de informar, estar consciente de que os clientes, ao contrário do que se passa num local físico, se encontram sozinhos quando visitam um site. Visto não existir aí ninguém para os atender, prestar informações ou esclarecimentos sobre os produtos expostos, sublinhe-se a importância de comunicar de forma muito clara a mensagem adequada ao público-alvo. A produção de conteúdos passou a ser das primeiras tarefas do marketing digital e uma das áreas que mais tem crescido na economia digital, sendo uma das actividades que mais crescerá nos próximos anos e certamente daquelas de que mais iremos ouvir falar no futuro.


João Nuno Patrício

CMO

Sexta, Abril 15, 2016

« Voltar